p Ciranda Cirandinha: O Natal está aí... :) .comment-link {margin-left:.6em;}

Ciranda Cirandinha

A aventura de se ser Mãe e Mulher

4º aniversário da Beatriz

Tuesday, December 21, 2004

O Natal está aí... :)

Mais um Natal que chega. E, a cada ano que passa, cada vez sinto mais saudades dos Natais de outros tempos, em que éramos todos mais pequenos e tudo era mais mágico, aparentemente. Tempos em que o Natal era passado na casa de S. Brás – um casarão com vários andares e recantos fascinantes, onde tudo era possível. Onde se faziam teatrinhos de Natal e onde se inventavam músicas, onde se constituíam clubes secretos, onde se escondiam verdadeiros tesouros, onde se fabricavam balões de S. João, onde se brincava às casinhas e às mercearias, aos escritórios e às farmácias, com dinheiro de fingir; uma casa onde cresci a fingir e onde fingi crescer; uma casa sempre cheia de gente a entrar e a sair, uma casa temperada de sorrisos e aromas saídos das panelas da minha avó, onde havia sempre um raspanete e um sorriso para cada um de nós e onde, de facto, parecia que o Natal era todos os dias...

Hoje a casa é outra, mais pequena e sem pátio, nem jardim e não tão dada aos encantos e às traquinices da infância – quer desta, quer doutras. Entretanto, as crianças que um dia fomos cresceram e agora – uns mais outros menos – já somos praticamente todos adultos. Mas há uma nova geração, felizmente, e a coisa perpetua-se. Talvez essa seja a magia maior.

Por mim continuo a gostar muitíssimo desta época do ano. Gosto do frio, gosto das canções, gosto das luzes e dos enfeites, gosto das cores e dos aromas, e até das incursões ao centro da cidade onde o frenesim não para, nesta época do ano. Mas suponho que cada vez mais, o Natal seja para os mais pequenos. Esta sandice das prendas e das correrias, do malfadado trânsito e das malfadadas bichas (nas lojas) põe-me com os nervos à flor da pele. Por mim, tinha já tudo mais que comprado, mais que decidido. Por mim, esta era uma altura apenas para me deixar envolver por este espírito, escolher uma ou outra coisa de última hora, e saborear cada momento desta quadra. Mas, felizmente, não conto só comigo e com as minhas decisões, de modo que acabo sempre por me irritar mais do que o que devia. Enfim, sinais dos tempos que vivemos.

Mas o Natal é muito mais do que o consumismo desenfreado, aqui pela casa paterna. Felizmente, a família é grande e bastante unida – uma vez mais, mais uns que outros e este espírito de partilha impera por cá! É uma família que – desde que me lembro - sente prazer em encontrar-se todos os Sábados em casa da matriarca da família, a minha avó – hoje em dia tão velhinha já… :/ Mas sempre assim foi e sempre assim será, suponho.

Este Natal vai ser em grande para a minha pequenota. Vai ser o primeiro Natal já num estado de consciência que até aqui não existia. E estou cheia de expectativas. Espero que tudo corra bem e que para ela seja o primeiro de muitos natais mágicos…

Um Bom Natal para todos! Do fundo do coração…

*** Ciranda

10 Comments:

At 8:17 PM, December 21, 2004, Blogger joanarangel said...

ola gajas boas,

já n deixava um comment há mt tempo e achei q este era um bom post pra comentar já q me lembro tão bem desses natais. Lembras-te de me obrigares a cantar músicas de natal em cima dum banco enquanto a tia Manela preparava os tachos q iam cair na cozinha? Supostamente era o Pai Natal q caia da chaminé, pobre PN se lhe acontecesse o msm em todas as casas:). A casa de S.Brás tinha uma magia q esta n tem, aquelas escadas tem mt história e + ainda o andar de cima q era interdito aos + novos, se calhar por isso é q sabia tão bem subir as escadas à surrapa, era um mundo...
N posso deixar de falar no Natal sem me lembrar das entaladelas na porta da sala na hora das prendas. Pra quem está de fora imaginem 7crianças entre os 10 e os 3 a correr pra ver quem chegava 1º ao seu monte de prendas, acabavamos sp entalados na porta pq ninguém queria ceder passagem claro está... Agora crescemos uns + q outros cm disseste e já n há a pressa de ver o nosso monte porque esse foi diminuindo cm a idade e perdendo a importância, agora tentamos prolongar o momento ao máximo, a magia da noite e a alegria nos olhos dos + novos. N temos uma familia perfeita, longe disso mas é a nossa e por isso a melhor do mundo.


Um bom natal para todos e pras minhas gajas boas ate sexta..

 
At 11:39 PM, December 21, 2004, Anonymous Anonymous said...

Minha gente, permitam-me acresentar uns pormenores que porventura terão escapado a este relato que a nós todos muito diz... Sim, porque aqui o fixe (atenção que isto não é imodéstia mas sim o constatar de um facto) conservou na memória uns factos que não hesito em reputar de interessantes...
Todos nós tínhamos por hábito correr para as prendas, não refreando um poderoso AHH, ou OHH consoante o volume das prendas que se encontravam junto ao nosso sapato... Quando me refiro a nós falo dos mais novos obviamente. Mas a verdadeira emoção era sempre o abrir das prendas, o rasgar do papel de embrulho (que cada um tentava fazê-lo da maneira mais selvática possível), e finalmente o descobrir das prendas... Por entre prendas que demonstravam grande imaginação e carinho estavam.... OS HORRORES!!! Sim porque a imaginação da nossa família é bipolar...
Os horrores tomavam a forma de canecas de bronze em miniatura para ambos os sexos, aviões de pilhas (que só acendiam as luzinhas...) para miúdos de 15 anos, bem, julgo ser inútil continuar a citar exemplos... Assim, depois me regozijar com um qualquer presente, lá me saía uma aberração, que saindo depois da meia-noite me fazia lançar uns impropérios ao pai natal(como ajudante do menino Jesus estava encarregue da distribuição de prendas) que provavelmente estaria a fumar umas coisas malucas, ou com uns canecos a mais quando me decidira dar tais monstruosidades...
O pior disto tudo era ver os sorrisos de satisfação e as caras de gozo que os mais velhos faziam... inclusive a que aqui se dá pelo nome de Ciranda. Sim, essa gozona de primeira já o era há algum tempo e começou com pobres crianças como nós que, na altura, inocentes ouvíamos palavras que ainda hoje recordo:
"Deixa lá! O que importa é a intenção...!!!"
E nós possuídos de uma raiva incontrolável, quase com vontade de nos tornarmos ateus tal era o descrédito que para nós era ter Jesus admitido um ajudante tão foleiro.
Mas pronto, agora as coisas estão invertidas e quem antes nos dava uma tanga descomunal vem agora falar do Natal com um lágrima no canto do olho...
Mas a mim não enganas!!!:)

Agora a sério, um grande beijo para essa Senhora que é a minha primona, com quem tive o prazer de já ter passado tantos natais, e um beijinho especial para a pequena Beatriz com quem espero passar muitos mais na companhia da sua mãe.
Carlos Rangel (O FIXE)

 
At 10:36 AM, December 22, 2004, Anonymous Anonymous said...

Bom dia Cláudia!
É bom ver que aida acreditas no Natal e gostas desta época. A mim cansa-me o facto de todos termos forçosamente que estar felizes nesta altura. No fim acabo sempre (ou quase) por gostar mas não fico feliz por antecipação.

De qualquer forma, o que eu queria mesmo era desejar-te a ti e à Beatriz um Natal cheio de sorrisos e traquinices!

Um graaaaaaaaaande abraço, Sandra

 
At 11:25 AM, December 22, 2004, Blogger eu said...

:)
Tu a escreveres e eu a fazer o filme aki na minha cabeça...
As memórias são realmente uma riqueza maravilhosa, k ninguém consegue apagar.
K bom...
Obrigada por me teres feito sonhar um bocadinho.
Bjnhos nortenhos ;)

 
At 11:41 AM, December 22, 2004, Blogger Margarida Atheling said...

Como eu te entendo...!
Também eu tenho saudades desses natais mágicos da infância, e também eu acho que o fernezim das compras em catadupa não nos deixa apreciar com calma o espirito e o ancanto da época. Essa é uma das razões porque o Natal é mágico para as crianças, é porque estas questões materiais lhes passam ao lado.
Mas se sentimos saudades desses Natais é porque tivemos a sorte de os termos vivido! E isso ninguém nos tira!
Agora chegou a altura de darmos a vez aos mais novos, para que também eles, um dia, tenham estas recordações tão bonitas!
Que o teu Natal e, especialmente, o Natal da Beatriz seja simplesmente mágico!!!
Muitos beijinhos natalícios!

 
At 12:35 PM, December 22, 2004, Blogger xilileca said...

E agora só nos resta fazer com que os nossos pequenitos, neste caso pequenitas, tenham recordações tão bonitas como as nossas!!... Feliz Natal.

 
At 12:04 AM, December 23, 2004, Blogger t&v said...

mas que saudosismo, querida ciranda!! e que nostalgia, também! tirando a parte das compras, que é realmente uma seca (nunca esperei escrever uma coisa destas...), o Natal é óptimo e consegue sempre deixar-me com espírito de menina pequena, a correr pelos cantos da casa, a espreitar os presentes de baixo da árvore e a surrupiar os pais-natal de chocolate que deviam servir para enfeitar e só se comer no Dia de Reis. Os Natais do passado foram óptimos, mas este há-de ser melhor e os que hão-de vir muito melhores ainda :)

beijinhos e boas festas, para ti e para a tua pequena linda e maravilhosa

tangos & valsas

 
At 1:09 PM, December 23, 2004, Anonymous Anonymous said...

Eu também tinha Natais semelhantes. Nas nossas consoadas, passávamos o tempo a tentar entrar na sala onde se punham os presentes, para espreitar e ver o que íamos ganhar. Éramos um trupe de endiabrados, que tínhamos que ser vigiados pelo meu pai (o maior, o mais gordo, o mais silencioso, e que por isso impunha muito respeito) para conseguirmos estar cinco minutos quietos. Depois era ajudar a avó a barrar as formas, a rapar os tachos dos bolos crus, tentar evitar que o cão chegasse ao perú e o comesse... bons tempos... :-) Mas acredito que de uma forma ou de outra, serão repetidos. Até porque como fomos nós que os vivemos, certamente em breve vamos quer voltar a revivê-los...
Menina Ciranda e a sua menina, e já agora o seu pai, porque de uma forma ou de outra, parece-me que já o conheço:
Um Natal muito feliz, inesquecível e cheio de bons momentos e grandes recordações.
Que todos gozem de excelente saúde e tenham um ano iluminado e protegido, cheio de grandes alegrias e de melhores surpresas.
Para ti, querida amiga, que 2005 seja um ano de concretizações e de grandes feitos.
Um grande beijo, de coração
Gracinha

 
At 1:12 PM, December 23, 2004, Anonymous Anonymous said...

Ps - esqueci-me do Jeco, caraças! que pecado! Um bom natal para o jeco também. Diz a lenda que os animais falam à meia noite do dia 24 para o dis 25 de Dezembro. Se isso acontecer, não te assustes, não és tu que estás doida. É milagre, mesmo!
Um beijo enorme, um óptimo Natal
Gracinha

 
At 5:46 PM, December 23, 2004, Blogger C_de_Ciranda said...

Muahahahahah! ;)) Estou maravilhada! Vossemecês são umas verdadeiras delícias, caramba. Até me enchem a alma...

É muito bom – cada vez mais – ler-vos. Espero que continuem assim, POR ZEUS!! Que até me vem a lágrima ao canto do olho de tanto rir e sorrir ;D Obrigada, a sério.

Aqui vos deixo, queridos amigos, votos de um Natal mágico e que o menino Jesus traga é muita felicidade e muitas e muitas coisas alcançadas, a para de muita saúde! Se eu pudesse, dispensava essas coisas materiais e enchia-vos o sapatinho deste espírito que me enche, nestes dias... Ai se eu pudesse...

Quanto a vós, queridos primos, lá nos encontraremos amanhã, uma vez mais, em torno daquelas duas maravilhosas mesas de Natal. Sim, que apesar de ter sido "forçada" a juntar-me aos mais velhos, os pinhões AINDA estão ao meu alcance ;) Até lá, as maiores saudades!

*** Ciranda

 

Post a Comment

<< Home